Devido à actual conjuntura este espaço encontra-se em insolvência por tempo indefinido.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

A Cronica do Bola7 ... V Maratona do Mondego

Vivas! Camaradas de Pedal.

Cá estou para vos contar mais uma aventura em cima da bicicleta, essa malograda personagem destas histórias que tanto nos traz alegrias como tristezas.

Desta vez eu e os meus colegas, juntamente com as meninas do núcleo, que com a sua presença sempre deram um ar mais bonito ao evento, rumámos em direcção a terras de Coimbra mais precisamente Taveiro junto á Decathlon no Retail Park onde foi o ponto zero deste evento que para além da habitual maratona, meia maratona, onde nós participamos ainda incluía um passeio de família, onde as meninas participaram.

Para mim a história começa por volta das 07:00, tirando o frio que era algum e a habitual dor de cabeça (das duas uma ou deixo a bicicleta ou deixo as “paneladas”) (…… talvez a bici. Ops! Quero dizer as paneladas Eh! Eh! Eh!) a experiência começa a fazer se notar em 15 minutos ( já com mala feita no dia anterior ) com a respectiva ida ao WC e já estava a arrancar em direcção a Arazede para parar na pastelaria onde tinha ficado combinado parte do pessoal encontrar-se ou seja eu, o Varanda, o Marco e a Márcia, o Luís e a Paula. Uma nata, uma queijada e um santal rad depois arrancámos em direcção a Taveiro. Por volta das 08:00, mais coisa menos coisa estávamos a estacionar os veículos. Chegando o Ricardo e a Inês depois e o João e a Susana muito tempo depois (para ser mais exacto já tínhamos arrancado para a meta volante que era em Ribeira de Frades. Após este arranque desenfreado aparece uma muito boa subida em alcatrão o ideal para aquecer e fazer dispersar cerca de 1000 participantes, depois desta subida entrámos num percurso que a mim me agradou muito, subidas não muito técnicas, descidas que tirando algumas excepções eram bastante “cicláveis”.

Desta vez, fiz companhia ao Ginga tendo-o apanhado por volta do km 6 e até ao km 20 andei sempre com ele, já que os atletas de “elite” após um arranque onde deram o que tinham e não tinham, nunca mais os vi, minto vi o João Lucas, pelo menos penso que era ele, a velocidade em que fui ultrapassado não deu para ver bem, voltando ao percurso ainda consegui com estas andanças conhecer com mais proximidade umas pedras numa subida, e já estava de tal maneira pedrado que numa descida no meio de um olival voltei a conhecer as pedras do muro que ladeava o single track, depois do reabastecimento, onde apanhei o Tony ( Tremoceiro ) que estava a ajudar a organização, foi uma contratação de ultima hora do André ( Organização ), o Tony não participou ainda andava a recuperar de uma situação complicada com um dente, ainda antes desta paragem fui ultrapassado pelo Aires e o seu tractor, já o Marco Guerra só apanhei no inicio depois durante o percurso, nunca mais o vi, o Marco e o Albino ( Tremoceiros) só os vi no almoço( fila para o almoço) depois desta pargem tentei apanhar o Marco(Ginga), aí o único senão do percurso com pressa perdi-me, e depois tive que dar ao pedal para ver se recuperava alguma coisa, indo apanhar o Marco perto do aeródromo, já perto do final, uma descida comprida uma entrada em estrada para eu a fazer o sprint final e já com a meta na cabeça imaginava o apoio do pessoal, ao ver o Retail Park, o sonho tornava-se realidade, eis que me aparece o Tony qual Diabo me mostrou mais uma subida que custou tanto, tendo sido ultrapassado por uma motorizada a jogar fumo para a cara aí começaram as ameaças de cãibras tive que dosear o esforço já só queria chegar á meta no meio da aldeia, e consegui, como estava sozinho esperei pelo Ginga que chegaria pouco tempo depois, vimos o primeiro a chegar e arrancámos para o retail park para pegar no carro e ir para o Estádio Sérgio Conceição por causa do banho, já em água fria, banho tomado de volta ao retail park, fomos para o almoço no que penso ser o salão da associação, enquanto mirava umas beldades locais a lavar o carro em top’s e pequenos calções (não sei porque só me apreciam na cabeça concursos de car wash ) apercebi-me da pequena fila que se alongava dentro do salão aí encontrei o nosso camarada Manuel Agostinho, oportunidade para colocar a conversa em dia, a nossa sorte foi nós chegarmos relativamente cedo, depressa dentro dos possíveis estávamos a almoçar, findo o repasto, ai por volta das 15horas parte dos Bikesurfers abandonou o local ficando os habituais eu e o Lucas e a nova aquisição que no seu primeiro passeio demonstrou qualidades físicas e acompanhou-nos na melhor parte, grande Luís Varanda. Sentados na base de uma pequena estátua, enquanto bebíamos uns finos conversávamos com pessoal de Cadima , com o Marco Guerra ( que sob ameaça parece que nos vai receber bem em angarna) e o pessoal da organização.

Em conclusão foi um dia que se apresentou ideal para a prática desportiva, o percurso pessoalmente era a meu gosto, os únicos senãos foi os banhos e respectivas deslocações para os banhos e almoço e a respectiva fila para este último, o espaço para o almoço talvez na minha opinião não fosse o melhor local para albergar tanta gente, mas mesmo assim gostei muito, e para o ano sou bem capaz de voltar.

Cumprimentos ciclisticos.

João Paulo (Bola7)

P. S.:

Não poderia acabar esta crónica sem deixar os meus parabéns ao Luís Varanda pela sua prestação neste seu primeiro passeio e o meu muito obrigado meninas do núcleo, que com a sua presença embelezaram este evento.

2 comentários:

Lucas disse...

Assim nasce uma grande postagem , da entrega e do amor que estes dois grandes senhores nutrem pelos Bikesurfers ....
Por estas e por outras é que eu me orgulho de ser Presidente deste nucleo ;)
Parabens pela postagem.....

Luisv disse...

Estes elogios à minha pessoa foram devido à promessa de eu pagar uma bejeca.........lol.Claro que não.Estava a brincar.O bola é um gentelmam na hora de dar apoio aos novos membros.Em relação à postagem,claro está.........sempre naquela base.....embora desta vez um pouquito alongada.......
Força aí.