Devido à actual conjuntura este espaço encontra-se em insolvência por tempo indefinido.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Bikesurfers em Idanha




Idanha Catedral do BTT

Viva! Camaradas ciclistas!
Antes de começar a relatar esta ultima aventura dos bikesurfers, tenho de deixar dois agradecimentos:

O primeiro de carácter colectivo vai para o nosso Colega de trabalho José Almeida que nos orientou a estadia na quinta de um colega, Sr. Carlos Ribeiro, a eles pela disponibilidade, pela prontidão e arte de bem receber o nosso muito obrigado.

O Segundo é mais pessoal, vai para os colegas Luís Varanda, Zananar e Tiago Fragão, que pondo de parte algumas aspirações individuais puseram o grupo acima de tudo e levaram a bom porto a árdua tarefa de me ajudar a acabar a maratona para eles o meu muito obrigado.

Vamos então à aventura:
Tudo começou há uns meses atrás numa conversa entre mim e o Varanda surgiu a vontade de fazer uma das enigmáticas (Portalegre ou Idanha) por uma maior proximidade ideológica com a organização optamos por Idanha (diga-se de passagem que até foi uma aposta ganha), desafio lançado eis que mais dois se juntam a este projecto Zananar e Tiago Fragão, com a equipa decidida eis que se passa para a logística, a procura de estadia que se estava a revelar bastante infrutífera mas eis que numa conversa casual o José Almeida puxa dos “cordelinhos” e arranja-nos estadia numa quinta de um colega de caça, logística e vontade de ir resolvida. Que venha o dia da Maratona.

Muitos treinos depois… (mais coisa menos coisa) e algumas idas a fóruns de BTT de modo a aumentar a ansiedade eis que chega o grande dia (07 de Maio) pois decidimos ir passar o fim-de-semana a Idanha, como a prova era no dia 08 arrancamos no dia 07.

Por pontos cá vai:

Dia 07

1º No dia 07 o arranque deu-se às 14 horas, nós os quatro cavaleiros do Apocalipse (sempre quis escrever isto, mas sem aquela parte negativa eh! eh! eh!) juntamente com a Marlene, Cláudia e o pequeno Zé;

2º Chegada por volta das 17 horas previamente combinada com o Sr. Carlos, que nos recebeu como amigos na sua quinta, que parecia um pequeno pedaço de paraíso. Indicações e recomendações dadas, arrumar a bagagem, rever as bikes e reparar um furo na minha bicicleta, o que se começa a tornar hábito!! E lá fomos levantar os dorsais, que foi bastante rápido diga-se;

3º Jantar, onde fomos brindados pela companhia dos nossos camaradas Bike4nyc8 (João e Valadão), um pequeno passeio para fazer a digestão e ala para casa, ultima-se os preparativos para a maratona, bebe-se uma mini e cama;

Dia 08

1º Alvorada 07:35, pequeno-almoço, lida-se da melhor maneira possível com a ansiedade e parte-se para Idanha onde o boletim meteorológica previa chuva;

2º Na partida já se vivia o espírito de um evento desta envergadura cerca de 1300 atletas que davam um colorido ao dia cinzento muito interessante, vê-se alguma malta conhecida, Bike4nic8 e Gatões por exemplo, manda-se umas piadas para o ar e eis que dá-se a partida!

3º Arranque controlado porque a seguir vinha a Calçada Romana no início da prova e a descer, no final a subir(fiquei sem saber qual a forma que custava mais), a chuva como estava prometido apareceu logo no início, para logo desaparecer, este movimento de vai e vem foi uma constante durante o percurso, com intervalos mais ou menos longos.

4º O percurso, posso dizer que teve algo de mágico, mesmo com a promessa de intempérie que acabou por se concretizar, seria pelo realce de cores, pelas vistas exuberantes de castelos, de animais selvagens, de trilhos milenares, de gentes ansiosas por bem receber(o Tiago que o diga, ainda tentou entrar para um grupo etnográfico, o Zananar enganou uma senhora que já o queria apresentar ao filho), Idanha tem isso tudo e muito mais;

5º Fisicamente exigente quanto baste, para mim algo mais ainda, mas graças ao grupo consegui para muita alegria minha acabar;

6º Banhos em água quente, jantar e casa, para comer uns chouriços assados e beber umas minis já que nos reabastecimentos não havia;

7º Cama, que o cansaço já era algum.

Dia 09

1ºVisita turística (Monsanto com a sua feira medieval, almoço em Penha Garcia e a Barragem Marechal Carmona);

2º Casa e celebrar a vitória do Benfica

Conclusão:

Um experiência única, a repetir, seja pela ideia de nos transcender individualmente ou como grupo, seja pelo que se vive num evento destes que são intransmissíveis e pessoais, como me pediram para ser curto quero aproveitar mais uma vez para agradecer ao Luís Varanda, ao Tiago Fragão e ao Zananar pelo facto de me aturarem, eu sei que consigo ser muito chato e por me terem ajudado a conseguir acabar….Muito Obrigado.

Acabamos e acabamos bem sem avarias e sem quedas, a todos os que tiveram menos sorte desejo de rápida melhoras e que nos encontremos nos trilhos o mais rapidamente possível.

Até uma próxima (mas com mais preparação física eh! eh! eh! )

João Paulo (Bola7)

Fotos aqui

4 comentários:

Marco Guerra disse...

Sempre em grande este pessoal Amigo :)
Grande João com mais ou menos sacrifício superaste-te e isso é óptimo Amigo :)
Agora tens de partir para outra. No fim comes chouriço e bebes umas minis hehehe

Força pessoal.
Cumprimentos

Luisv disse...

Só faltou ao Bola dizer que no regresso ainda passamos por Vale do Açôr para trazer o descravador do Repas, que por lá tinha ficado desde dia 25 Abril e aproveitamos para viver uma mini lol

Luisv disse...

Não era viver mas sim beber........

Ivo disse...

Espéctaculo!!!!!